Edição Europa

2022 Número 1

Sociología

Jovens hoje:

à procura de mais inclusão

Nalgumas latitudes, os jovens têm deixado de constituir a grande maioria da população, e bem saturados de todo quanto o desenvolvimento tem posto ao seu alcance, assistem impotentes ao inevitável decaimento demográfico da sociedade, outrora próspera. Pelo contrário, em outras regiões do planeta, jovens e crianças, maioritários em número, não conseguem satisfazer as suas necessidades essenciais e ficam, tragicamente, mais além do que a sociedade moderna pode e deve oferecer aos seus membros.

Na nossa realidade local, parte significativa dos jovens do nosso país hoje, tem-se constituído num sujeito social inevitável, na medida em que tem interpelado à autoridade política a propósito de problemas cruciais do nosso país. Interpelação que tem tido repercussão em vastíssimos sectores sociais, entrando em sintonia com profundas aspirações não satisfeitas de variados sectores da população.

Há, desgraçadamente, a outra cara da moeda: aquela parte da nossa juventude, que atua e incide fortemente na cotidiana história da nossa sociedade, relacionando aos estímulos do mercado imperante, mediante as adições autodestrutivas e a bárbara delinquência.

Simultaneidade e independência dramáticas, pois os ideais e os projetos da juventude que hoje se empenha na procura de menos desigualdade e menos exclusão não chegarão à sua plena concretização senão quando consigam-se infiltrar no inquietante mundo dos nossos “esquecidos”, para levar o oxigeno que vivifique a enfurecida atmosfera de frustrante exclusão na que vive parte da nossa juventude.

Gabriel Salinas / Sociólogo. / Doutor em Ciências Sociais de l’ Université Libre de Bruxelles, Bélgica. Realizou o doutoramento em filosofia na Universidade do Chile. Colaborador na APCH (Associação Chilena de Psicanálises).

Deixe um comentário